Webiliza
O que são Gatilhos Mentais e como eles podem te ajudar a vender mais.

O que são Gatilhos Mentais e como eles podem te ajudar a vender mais.

Gatilhos Mentais e a Psicologia humana.

Com certeza você gostaria de saber como é possível obter mais clientes que não podem esperar nem um minuto sequer para comprar seus produtos e serviços. Estou certo?

Deixa eu te contar uma coisa, isso é muito mais simples do que você imagina.

Você não precisa manipulá-los ou hipnotizá-los para que realizem uma compra. Você só precisa de um detalhe, fornecer a eles o que eles querem.

A grande chave para se ter  sucesso em qualquer negócio é o entendimento da psicologia humana.

Todos os seres humanos possuem os mesmos gatilhos mentais que conduzem a realizarem as mesmas ações.

Toda decisão que tomamos envolve alguma emoção, incluindo as subconscientes.

Compreender o que desencadeia essas emoções pode ajudar bastante no desenvolvimento de um material de marketing muito mais eficaz.

E, para você vir a influenciar mais e entender melhor os seus clientes, você vai precisar saber quais são esses gatilhos e como utilizá-los em sua mensagem de marketing.

E, por quê?

Basicamente, porque são nossas mentes que decidem o que comprar. Se você sabe como as mentes funcionam, você tem o poder de influenciar as decisões que elas tomam. Simples assim!

DOR x PRAZER

Todo comportamento humano, é motivado simplesmente por duas necessidades básicas, evitar dor e obter prazer. Até mesmo quando fazemos algo que parece nos causar dor, o fazemos porque associamos algum prazer à essa ação.

Uma pessoa que decide subir até o topo uma montanha muito alta, sabe que vai ter que enfrentar alguns desafios ao longo da subida, alguns obstáculos que vão lhe causar alguns momentos de  “dor”. Porém, a chegada ao topo dessa montanha é a parte que mais vai trazer “prazer”. Ele se esquece de todo o percurso que vai percorrer para ter uma grande pico de excitação na chegada ao topo.

Outro exemplo é de um homem que gosta muito de correr, no caso, quem vos escreve esse artigo. Eu, todos os dias estipulo um trajeto de 5km para percorrer. E aos finais de semana eu tento dobrar essa meta. Simplesmente, para chegar a lugares mais distantes. Eu associo prazer nesse desafio de sempre aumentar a distancia que vou percorrer.

Eu moro bem próximo a praia, duas ruas para ser mais exato. E gosto de fazer essa corrida pela areia. Eu moro em um bairro que é o começo de extensão de 3 praias. E, eu sempre quis correr de uma ponta a outra, são quase 18 km de trajeto, e mesmo sabendo que eu sentiria muita “dor”, câimbras e muita sede, porque eu não gosto de correr segurando uma garrafa, eu fui nesse desafio e o completei. O “prazer” que você sente ao bater uma meta é uma sensação inexplicável. E foi essa sensação que me manteve até o final.  A conclusão do percurso.

Esse é o gatilho mental básico no qual todos os outros que vamos lhe apresentar na continuação desse artigo são baseados. É praticamente a base da motivação para cada ação que tomamos todos os dias.

E para que você possar usar esse gatilho em seu marketing, você primeiro precisará entender o que seus clientes associam à dor e ao prazer, até porque nem todos associam prazer a correr uma mini maratona assim como eu.

Lembre se disso, toda vez que você for passar mensagem: para influenciar alguém, você precisa saber o que já o influencia.

A forma mais fácil de você descobri isso é esclarecendo quem é o seu público.

Depois que você  descobrir quem são e o que querem, use a técnica de “PONTO DE PARTIDA” a “PONTO DE CHEGADA” para implementar esse gatilho em sua mensagem.

A técnica

As pessoas querem sair de onde estão,  sair da zona de “dor” (PONTO DE PARTIDA) e chegar a algum lugar, a zona de “prazer” (PONTO DE CHEGADA)

Sua mensagem deve ser responsável por essa trajetória, quanto mais você projetar confiança na mente do seu cliente, e fazer ele acreditar que você pode através da sua mensagem leva-lo da dor ao prazer,  mais ele irá confiar em você, e maior será a chance dele realmente vir a comprar de você.

Dê aos seus clientes potenciais a oportunidade de conhecer todos os perigos que irão encontrar no caminho, e então os ajude mostrando como o seu produto é a arma necessária para derrotar estes perigos.

7 gatilhos mentais para te ajudar a converter seus leads em clientes.

Se você já trabalha com vendas na internet a mais tempo, já viu essa frase por aí; “As pessoas compram itens ou bens com base na emoção e depois justificam pela lógica“.

Essa é clássica.

Sim, é um fato mais do que comprovado que as pessoas estão mais conectadas do que nunca, graças ao avanço da tecnologia no campo da comunicação, mas a psicologia humana não mudou. As pessoas ainda pensam, querem e se comportam relativamente semelhantes a centenas de anos atrás.

E quanto mais rápido você entender, melhor será para que você possa usar isso a seu favor para convencer as pessoas a agirem de uma certa maneira.

Na busca por uma melhor comunicação você vai encontrar vários gatilhos para poder te ajudar a converter seus leads em potenciais clientes, e nós recomendamos que você se aprofunde em cada um deles, abaixo nós deixamos apenas 7 que você deve usar nos seus negócios.

Novidade

Você gosta de uma novidade? Bom, não é diferente com a maioria das pessoas. Todos gostamos.

Ficou comprovado que quando entramos em contato com algo novo e desconhecido acontece um aumento de liberação de dopamina em nosso cérebro. A novidade faz com que nossos cérebros sintam que existe uma possibilidade de recompensa nos esperando. Esse potencial de prazer, logo nos motiva a saímos à sua procura.

Consegue entender agora porque algumas empresas estão sempre renovando seus estoques de produto?

Seja um novo aparelho de celular, um carro, artigos esportivos…o que for. E, na maioria das vezes as diferenças entre os modelos são quase imperceptíveis, mas essas empresas cada dia que passa se esforçam mais e mais para lançar e promover novas versões de seus produtos.

Criar novos, ou apenas fazer alguns ajustes, atualizando os antigos e os renomeando traz uma percepção de novidade.  Se você quer que seus clientes sempre comprem seus produtos essa é uma boa estrategia.

História

O livro mais vendido do mundo conta uma história. Há milhares de anos nos comunicamos através de historias, é assim que as mensagens são transmitidas de geração em geração.

Elas transmitem emoções, e nós somos criaturas emocionais. Estudos comprovam que 95% da compreensão ocorre fora do cérebro consciente e dentro do cérebro emocional e subconsciente.

Contar histórias ativa partes do cérebro associadas à visão, som, paladar e movimento.

Eles nos fazem sentir uma experiência sem nem mesmo experimentá-la diretamente. Literalmente nos transportam para o mundo da história e inspiram nosso cérebro emocional, que é onde tomamos as maiores decisão, sejam ela de de comprar algum produto ou não. Então é aí que você, como dono do seu próprio negócio, precisa se aventurar.

Curiosidade

Quando existe um vácuo entre o que sabemos e o que queremos saber, logo buscamos medidas para preenchê-lo. É

Nossa curiosidade não apenas inspira a ação, mas também aumenta a atividade nas partes do cérebro associadas ao prazer.

Quando você aciona o gatilho da curiosidade garante que seus clientes em potencial abram seus e-mails, promovam seu conteúdo, comprem seus produtos.

Tudo isso a fim de preencher o vácuo entre o teaser que você deixa e a resposta que está além dele.

Prova social

Ao invés de ficar tentando martelar sua mensagem mais de uma vez em uma mente descrente da sua mensagem.  Consiga que pessoas iguais à pessoa que você está tentando convencer venham a falar em seu nome, será muito mais fácil fazer essa pessoa crer.

Os seres humanos são criaturas sociais. E estão a todo momento procurando outras pessoas para determinar quais ações devem tomar.

Comunidade

Aristóteles disse uma vez: “O homem é por natureza um animal social; um indivíduo que não é social naturalmente e não acidentalmente está abaixo do nosso conhecimento ou é mais do que humano. A sociedade é algo que precede o indivíduo. Quem não pode levar a vida comum ou é tão auto-suficiente que não precisa e, portanto, não participa da sociedade, é um animal ou um deus. ”

Temos por necessidade própria fazer parte de uma comunidade social e de nos sentirmos conectados aos outros. Isso faz com que a gente se sinta seguro e confortável, e também nos inspira a tomar medidas para alcançar resultados desejados.

Uma maneira de construir a comunidade é com uma visão convincente do seu “porquê”.

Simon Sinek descreve muito bem isso em seu livro best-seller, Comece com o porquê: como os grandes líderes inspiram todos a agir.

Se você ainda não leu, fica aqui como indicação de ótima leitura.

Escassez

Quanto menos houver do seu produto no mercado, mais as pessoas perceberão que você tem uma mercadoria altamente valorizada, o que, por sua vez, significa que mais as pessoas vão querer adquiri-lo.

Busque sempre manter essa escassez, ou então, aumente gradualmente o nível de abundância, mas sem contar ao seu público antes do tempo.

Autoridade

Se um cliente em potencial sentir que pode confiar em você e no seu produto, a tendência é que essa venda se concretize de forma mais fácil e rápida.

Esse é um dos pilares mais importantes para te ajudar a fazer mais vendas.

É basicamente assim, você tende a ter uma relação mais positiva com quem você confia, certo?

Comprar é a mesma coisa. Você só compra de quem confia. Criar autoridade é passar uma confiança, e para que você construa a sua imagem pessoal, e a imagem do seu negócio, você precisa simplesmente produzir uma grande quantidade de conteúdo relevante.

Quanto mais conteúdo relacionado aos benefícios que o seu produto oferece você fizer, mais você autoridade você constrói.

Sempre que for usar gatilhos mentais pense no seu público e quais são suas crenças. Use com moderação. Seja consciente.

Quais outros gatilhos mentais você usa ou já usou no seu negócio para gerar vendas?

Se você estiver enfrentando dificuldades para implementar qualquer um dos gatilhos acima em seus negócios ou tiver alguma dúvida sobre como fazê-lo, publique-os nos comentários abaixo e prometemos responder a cada um deles.

Luan Martins